Estilo de viver

No último post falamos sobre tendências e personalidade. Ou em outras palavras, o quanto é valiosa uma decoração baseada na personalidade, na história, nas atividades, nos anseios de seus moradores. Uma décor única que parte de algo que vem de dentro e não apenas de referências estéticas encontradas em revistas, sites especializados, mecanismos de busca, enfim.
E essa qualidade da decoração se relaciona intimamente com o estilo de viver de cada um.
Podemos criar ambientes a partir de várias referências que não estão prontas. E ainda, que estão longe do seu computador, celular, tablet ou revista preferida.
Basta um passeio no parque, uma viagem, um filme significativo, uma foto sua, da sua casa de infância, de algo muito bonito que captou a sua atenção, seja pássaro, bicho ou flor.
Tomemos o exemplo de uma árvore. Observe o colorido, a textura, as combinações. O que isso evoca em você? É agradável? É estranho? Lhe diz algo?

As respostas são de caráter pessoal, concorda? Cada um terá uma sensação diferente, as vezes parecida em relação a essa mesma árvore. Mas sempre difere em alguma característica.
E tanto a arte, a literatura, a moda e a arquitetura costumam ser influenciadas pelo espírito de seu tempo, por um pensamento coletivo humano moldado por questões individuais.

Voltando a nossa árvore, ela poderia por exemplo ter influenciado a monarquia. Com seus dourados, vermelhos, cor reconhecidamente real, seus detalhes, sua intensidade.

Desembocaríamos então no estilo clássico, com móveis pesados e escuros, cheios de detalhes, cheios de informação, tecidos como o toile de jouy com suas estampas campestres ou mitológicas revestindo poltronas e paredes, porcelana decorada servindo a mesa, lustres de cristal… enfim… Ou seja, são peças impregnadas do espírito de uma época, de uma necessidade de reafirmar poder, de marcar, de impressionar pela riqueza e exclusividade. Peças com história. 

Toile de jouy

E podemos também ir além do estilo clássico. Atual, revisitado com tecnologia e pegada contemporânea ele ainda tem seu lugar garantido em muitas decorações. Aí estão as cadeiras Ghost uma evidente releitura do estilo de Louis XVI para confirmar o que estou falando.


Mesmo o Toule de Jouy ganhou uma versão bem brasileira  nas mãos de Attilio Baschera e Gregorio Kramer, donos da Again loja paulistana de tecidos e objetos.

Aliar o clássico ao contemporâneo. Veja aí outra possibilidade bem bacana. O leque se abre e coisas lindas se tornam possíveis. Basta abrir a mente, basta encontrar o que fala bem ao coração, ao olhar, olhar pra dentro.

Outra idéia é se inspirar na paleta de cores e estampas para criar algo totalmente seu. Basta brincar, testar, descobrir. As imagens abaixo são apenas inspiração, assim como a árvore.

Almofada folhagem
Tecido estampa folhas – para parede por exemplo
Revestimentos para piso

Se identificou? Quer saber mais sobre estilo?

Assine nossa newsletter!!