Ares novos para a sala, dicas quentes

No nosso último post falamos sobre reforma da cozinha, lembra?

E combinamos de falar sobre a sala de estar.  Bem, hoje é hora de cumprir o prometido.

É necessário fazer aquela quebradeira para ter uma sala nova e interessante?

Não. Nem sempre. Tudo depende dos objetivos, dos móveis que ficarão, daquilo que vai embora, dos sonhos. Para adequar e harmonizar necessidades e desejos, como já foi dito aqui e aqui, é necessário fazer um estudo detalhado.  Antes de sair correndo e copiando tudo o que vê de referência por aí, pergunte-se: “O que realmente tem a ver comigo?” “O que é ‘a minha cara’?

Quase todos as pessoas que querem fazer uma reforma perguntam primeiro: “que cor devo usar” aqui ou ali? E, definitivamente, salvo raras exceções, essa é a última coisa com a qual devemos nos preocupar.

Por isso, algumas dicas para você:

  1. Analise com objetividade o que realmente quer que permaneça na sala. Aqueles itens que por questões afetivas ou por serem funcionais, precisam permanecer. Verifique o que está quebrado, rasgado, velho e que ainda aceita conserto. Encaminhe.
  2. Elimine coisas inúteis que você não se identifica, que tomam muito espaço, não combinam com você. Doe para amigos ou instituições. Além de abrir as portas para o novo, você pode ajudar a outros.
  3. Organize tudo o que for necessário porém vive espalhado pelo ambiente. Controles em geral (TV, ar condicionado, som), chaves, celulares, etc).
  4. Sala de estar e home theather são integrados? Livre-se da profusão de fios para todos os lados. Faça um painel, deixe os fios embutidos ou use canos aparentes se a seu estilo for mais moderno.
  5. Dê novos usos para objetos antigos. Como, por exemplo, aquela mala “velha” que você herdou da sua vó e que definitivamente não dá pra levar na viagem pra Indonésia que você programou para daqui um tempo. Vi essa solução na casa de uma amiga querida. A mala antiga virou mesa de centro com muito charme e glamour.
  6. A parede é sem graça? Você não sabe as maravilhas que um papel de parede bem aplicado pode fazer.
    Projeto de Interiores: Fabi Congio

     

     

    Antes – Projeto: Fabi Congio – em andamento
  7. Lance mão de truques visuais para ampliar o espaço como espelhos e tapetes ou cortinas com linhas verticais/horizontais. Tudo depende do efeito que se quer criar. 
  8. Vasos de flores e velas em bonitos castiçais (ou copinhos de vidro) costumam se dar bem nas salas. Que tal adotar a idéia? Mas não é obrigatório, viu? Duvide de tudo o que for apresentado como “obrigatório”. Inove. Um quadro DIY, um bastidor bordado, objetos pessoais com novos usos (lembre da história da mala) podem compor seu ambiente com delicadeza.

    tecnica invertida – palavra
  9. O espaço tá muito disputado? Quebre as paredes, mas para isso consulte antes um engenheiro e verifique se isso é possível. Quebrar uma parede estrutural ou  na qual passem conduítes e canos vai te custar caro e dar dor de cabeça. Não adianta confiar só no pedreiro. Nem sempre eles tem a formação necessária para garantir isso. 
  10. Contrate um profissional adequado e realize todas as alternativas anteriores com mais segurança. Se for quebrar consulte o engenheiro. Um designer de interiores fará maravilhas pela sua decoração, além de te ajudar a escolher revestimentos, elaborar a paginação de pisos e paredes, desenvolver o projeto luminotécnicas (nem falamos nisso, mas trata-se de indicar onde e como devem ser os pontos de luz) organizar, harmonizar os itens decorativos, validar suas idéias, te salvar de furadas. Quer construir? Contrate um arquiteto.

Tudo fica mais fácil quando estamos bem amparados, mas independente disso, confie sempre no seu feeling! Afinal, a casa é sua!!