Ares novos para a sala, dicas quentes

No nosso último post falamos sobre reforma da cozinha, lembra?

E combinamos de falar sobre a sala de estar.  Bem, hoje é hora de cumprir o prometido.

É necessário fazer aquela quebradeira para ter uma sala nova e interessante?

Não. Nem sempre. Tudo depende dos objetivos, dos móveis que ficarão, daquilo que vai embora, dos sonhos. Para adequar e harmonizar necessidades e desejos, como já foi dito aqui e aqui, é necessário fazer um estudo detalhado.  Antes de sair correndo e copiando tudo o que vê de referência por aí, pergunte-se: “O que realmente tem a ver comigo?” “O que é ‘a minha cara’?

Quase todos as pessoas que querem fazer uma reforma perguntam primeiro: “que cor devo usar” aqui ou ali? E, definitivamente, salvo raras exceções, essa é a última coisa com a qual devemos nos preocupar.

Por isso, algumas dicas para você:

  1. Analise com objetividade o que realmente quer que permaneça na sala. Aqueles itens que por questões afetivas ou por serem funcionais, precisam permanecer. Verifique o que está quebrado, rasgado, velho e que ainda aceita conserto. Encaminhe.
  2. Elimine coisas inúteis que você não se identifica, que tomam muito espaço, não combinam com você. Doe para amigos ou instituições. Além de abrir as portas para o novo, você pode ajudar a outros.
  3. Organize tudo o que for necessário porém vive espalhado pelo ambiente. Controles em geral (TV, ar condicionado, som), chaves, celulares, etc).
  4. Sala de estar e home theather são integrados? Livre-se da profusão de fios para todos os lados. Faça um painel, deixe os fios embutidos ou use canos aparentes se a seu estilo for mais moderno.
  5. Dê novos usos para objetos antigos. Como, por exemplo, aquela mala “velha” que você herdou da sua vó e que definitivamente não dá pra levar na viagem pra Indonésia que você programou para daqui um tempo. Vi essa solução na casa de uma amiga querida. A mala antiga virou mesa de centro com muito charme e glamour.
  6. A parede é sem graça? Você não sabe as maravilhas que um papel de parede bem aplicado pode fazer.
    Projeto de Interiores: Fabi Congio

     

     

    Antes – Projeto: Fabi Congio – em andamento
  7. Lance mão de truques visuais para ampliar o espaço como espelhos e tapetes ou cortinas com linhas verticais/horizontais. Tudo depende do efeito que se quer criar. 
  8. Vasos de flores e velas em bonitos castiçais (ou copinhos de vidro) costumam se dar bem nas salas. Que tal adotar a idéia? Mas não é obrigatório, viu? Duvide de tudo o que for apresentado como “obrigatório”. Inove. Um quadro DIY, um bastidor bordado, objetos pessoais com novos usos (lembre da história da mala) podem compor seu ambiente com delicadeza.

    tecnica invertida – palavra
  9. O espaço tá muito disputado? Quebre as paredes, mas para isso consulte antes um engenheiro e verifique se isso é possível. Quebrar uma parede estrutural ou  na qual passem conduítes e canos vai te custar caro e dar dor de cabeça. Não adianta confiar só no pedreiro. Nem sempre eles tem a formação necessária para garantir isso. 
  10. Contrate um profissional adequado e realize todas as alternativas anteriores com mais segurança. Se for quebrar consulte o engenheiro. Um designer de interiores fará maravilhas pela sua decoração, além de te ajudar a escolher revestimentos, elaborar a paginação de pisos e paredes, desenvolver o projeto luminotécnicas (nem falamos nisso, mas trata-se de indicar onde e como devem ser os pontos de luz) organizar, harmonizar os itens decorativos, validar suas idéias, te salvar de furadas. Quer construir? Contrate um arquiteto.

Tudo fica mais fácil quando estamos bem amparados, mas independente disso, confie sempre no seu feeling! Afinal, a casa é sua!!

 

 

 

Zôdio, a nova onda francesa que está chegando ao Brasil

Final de ano, festas chegando e eis que inaugura em São Paulo – anexa a Leroy Merlin da Marginal Tietê – a Zôdio.

De DNA francês e com uma pegada “faça você mesmo” a loja parece reunir um pouco de tudo o que se vê em portais de decoração como o Pinterest.

 

A sensação que dá é que você adentrou uma de suas páginas, porém com a facilidade de poder tocar, experimentar, escolher.

 

 

 

 

De itens de decoração a culinária, sim a loja tem molhos, azeite a granel, snacks para receber os amigos e temperos além de panelas, é possível encontrar muita coisa bacana por lá.

 

Começa logo na entrada. Um pequeno stand oferece comida de verdade, sem conservantes em potes para você montar seu cardápio e esquentar ali mesmo no microondas disponibilizado especialmente para isso. Da salada a sobremesa.

Scrapbook, bordado, tricô, crochê, tear, trabalhos manuais em geral foram abrangidos na proposta. Até Lã Merino, 100% natural nós vimos! E também aulas de culinária e ateliê de artesanato (veja a programação no site). Acredita que você consegue montar sua própria luminária? Personalizar sua caneca na hora? Comprar itens para engarrafar sua própria cerveja? A loja deixa a gente meio pirada num primeiro momento.

Quanto aos preços… bem aí já é outra história! Estivemos por lá no último final de semana, o primeiro da franquia no Brasil, e o que se ouvia nos corredores lotados além de “puxa, você viu isso? Que legal!” era também “nossa, tá muito caro! Lá na 25 de Março tá bem mais em conta!”. Sim, na região da Rua 25 de Março manjadíssimo centro de compras da capital é possível encontrar itens similares distribuídos em várias lojas. Principalmente nas que vendem artigos de festa e culinária como a Gaivota (festas, scrapbook, artesanato em geral) e Doural (cozinha e afins). Etna e Tok Stock também tem algo parecido. Porém, alguns itens são exclusivos da Zôdio. E certamente você não encontrará tamanha organização em prateleiras e espaços na 25 de Março. São mais de 20 mil produtos entre duráveis e perecíveis.

O serviço ainda precisa de ajustes. Na devolução de um valor que estava em desacordo com o da etiqueta, perdemos mais de quarenta minutos. Contudo, foram todos muito cordiais. Especialmente alguns funcionários franceses que a franquia trouxe consigo para organizar a logística.
Enfim, nossa dica é se você gosta de decoração e de meter a mão na massa vá até a loja nem que seja para conhecer e se inspirar. Sinceramente, duvido que você saia de mão abanando…rsrsrs

Serviço:

Fotos: Site oficial e redes sociais da Zôdio, imagem destacada – Fabi Congio

 

Lavabo bem resolvido

“Lavabo é um depósito de água (por exemplo uma pia) para lavar as mãos”

Wikipédia

O menor cômodo da casa, em geral, é também um dos mais elaborados quando o assunto é decoração. Já percebeu isso? Para ele são selecionados os melhores materiais, as melhores louças, os metais mais bonitos, a toalha mais nova, flores e por aí vai. Não é sem sentido todo esse cuidado. O lavabo, assim como o hall de entrada, são os cartões de visita da casa por assim dizer. Queremos oferecer o melhor para quem chega! Receber com aconchego e carinho!

E quando compramos o imóvel dos sonhos, seja novo ou usado, é exatamente ali que podemos ousar. Um lavabo com personalidade encanta. Temos aqui um antes e depois que viaja justamente nessa idéia. Abaixo como foi entregue pela construtora. Sem piso, com a cuba padrão do empreendimento.

Antes

E nesta outra foto com o toque da designer. Piso e meia parede em porcelanato de grandes formatos. Filetes de metal especialmente confeccionados para o projeto. Espelhos na metade superior da parede para ampliar o espaço exíguo. Modelo de bacia super bacana da Deca.

Depois

Ousadia é o mote de outro lavabo incrível que a Kelly da Kfloreste Arquitetura e Interiores desenvolveu para uma residência em Jundiaí. Com metais em cobre e piso + paredes em cimento marmorizado, ele se destaca pelo minimalismo e personalidade. Nas palavras da arquiteta:

“O desejo da cliente desde o início foi usar uma cuba em cobre, por isso fiz essa composição em marmore branco para destacar a peça tão desejada e o cimento cinza escuro da Brasipiso veio completar o estilo contemporâneo que eu buscava para esse projeto! O resultado ficou mesmo muito bacana!”

Mais um projeto que leva cimento, nesse caso muito bem acompanhado por uma linda parede de madeira entalhada (ou seria um porcelanato que imita fielmente a madeira?):

Alguns detalhes a destacar, o suporte de ferro trabalhado vem direto das Minas Gerais. De Tiradentes, para ser mais precisa. A cestinha de latão virou porta papel. E o ralo é do tipo que pode até ficar aparente. Por ter um excelente acabamento, não faz feio.

E você? Tem um lindo lavabo para mostrar?

Manda pra gente?

Lindo final de sábado para você!

Assine nossa newsletter!

 

Ficha técnica:

Lavabos 1 e 3 – designer: Fabi Congio

Local:

1 –  BairroTatuapé – São Paulo – SP

3 – Itupeva – SP

Contato: fabicongio@gmail.com

Lavabo 2 – Arquiteta Kelly da Kfloreste

Local:

2. Jundiaí – SP

Contato: contato@kfloresteprojetos.com.br

Estilo de viver

No último post falamos sobre tendências e personalidade. Ou em outras palavras, o quanto é valiosa uma decoração baseada na personalidade, na história, nas atividades, nos anseios de seus moradores. Uma décor única que parte de algo que vem de dentro e não apenas de referências estéticas encontradas em revistas, sites especializados, mecanismos de busca, enfim.
E essa qualidade da decoração se relaciona intimamente com o estilo de viver de cada um.
Podemos criar ambientes a partir de várias referências que não estão prontas. E ainda, que estão longe do seu computador, celular, tablet ou revista preferida.
Basta um passeio no parque, uma viagem, um filme significativo, uma foto sua, da sua casa de infância, de algo muito bonito que captou a sua atenção, seja pássaro, bicho ou flor.
Tomemos o exemplo de uma árvore. Observe o colorido, a textura, as combinações. O que isso evoca em você? É agradável? É estranho? Lhe diz algo?

As respostas são de caráter pessoal, concorda? Cada um terá uma sensação diferente, as vezes parecida em relação a essa mesma árvore. Mas sempre difere em alguma característica.
E tanto a arte, a literatura, a moda e a arquitetura costumam ser influenciadas pelo espírito de seu tempo, por um pensamento coletivo humano moldado por questões individuais.

Voltando a nossa árvore, ela poderia por exemplo ter influenciado a monarquia. Com seus dourados, vermelhos, cor reconhecidamente real, seus detalhes, sua intensidade.

Desembocaríamos então no estilo clássico, com móveis pesados e escuros, cheios de detalhes, cheios de informação, tecidos como o toile de jouy com suas estampas campestres ou mitológicas revestindo poltronas e paredes, porcelana decorada servindo a mesa, lustres de cristal… enfim… Ou seja, são peças impregnadas do espírito de uma época, de uma necessidade de reafirmar poder, de marcar, de impressionar pela riqueza e exclusividade. Peças com história. 

Toile de jouy

E podemos também ir além do estilo clássico. Atual, revisitado com tecnologia e pegada contemporânea ele ainda tem seu lugar garantido em muitas decorações. Aí estão as cadeiras Ghost uma evidente releitura do estilo de Louis XVI para confirmar o que estou falando.


Mesmo o Toule de Jouy ganhou uma versão bem brasileira  nas mãos de Attilio Baschera e Gregorio Kramer, donos da Again loja paulistana de tecidos e objetos.

Aliar o clássico ao contemporâneo. Veja aí outra possibilidade bem bacana. O leque se abre e coisas lindas se tornam possíveis. Basta abrir a mente, basta encontrar o que fala bem ao coração, ao olhar, olhar pra dentro.

Outra idéia é se inspirar na paleta de cores e estampas para criar algo totalmente seu. Basta brincar, testar, descobrir. As imagens abaixo são apenas inspiração, assim como a árvore.

Almofada folhagem
Tecido estampa folhas – para parede por exemplo
Revestimentos para piso

Se identificou? Quer saber mais sobre estilo?

Assine nossa newsletter!!


Decoração: trends

Naquele bate papo sobre decoração ou moda, sempre aparecem comentários sobre as tendências do momento. As revistas e sites especializados abordam as “trends” a cada semestre, a cada nova estação, a cada temporada. Familiarizado com o tema? Pois é… É mais ou menos como uma receita de bolo. Não tem como errar! Porque será que desconfio dessa afirmação?

Bem, vamos pensar um pouco sobre o assunto…

A pantone determina quais serão as cores para a primavera/verão 2018. O desfile em Paris dita que a estampa vichy é a mais elegante do verão. Bolsa de palha é o novo hit. E de repente você passeia no final de semana e vê uma legião de pessoas usando as mesmas trends, os hits e fica pensando se deveria ou não aderir a “moda”. O mesmo movimento se repete quando alguém pretende reformar ou compor um espaço. Você digita “tendências decoração 2017” no google e recebe um montão de imagens mais ou menos padronizadas que te ensinam como incluir a paleta de cores da vez no projeto da casa dos sonhos. Mas será que as “tendências do momento” combinam com você? Combinam com a sua casa? Você realmente as deseja ou está sendo levado pelo movimento de consumo atual?

 

A decoração da sua casa, do seu espaço, do seu cantinho precisa antes de mais nada criar uma ponte com você. Com seu dia-a-dia, suas preferências, suas atividades. Uma cozinha ilha funciona muito bem para quem gosta de cozinhar conversando com os amigos. Se você morre de vergonha de preparar os pratos na frente de outros, não consegue se concentrar ou desanima com o cheiro de fritura que invade a casa, definitivamente, fuja para as montanhas ou prepare-se para um intenso trabalho interno de aceitação, superação, de mudança. Será que a cozinha aberta combina com o seu estilo atual?

O design escandinavo, por exemplo, é tudo de bom! Essa talvez fosse uma afirmação que poderia ser atribuída a mim. Mas será que para uma amiga que ama cores, movimento, bagunça criativa, essa idéia funcionaria? Ia combinar com quem ela é? Com o que ela anseia?

Como em tudo na vida, faz-se necessário conhecer melhor quem somos, do que gostamos, o que nos encanta. É algo valioso! É único! É a diferença sutil entre a referência genérica, o hit, o consumo de massa e a sua personalidade.

Olhe para os ambientes ao seu redor. Seu quarto, a sala, a cozinha. Se você não consegue se identificar com eles, alguma coisa está errada. Repense. Mude tudo de lugar. Volte pro lugar. Traga acessórios. Uma décor sem personalidade é como um corpo sem alma. Perambula, mas não vive.

Fez sentido para você? Então compartilha com a gente! Seu comentário enriquecerá a reflexão proposta aqui.

E que um linda semana te inspire, te traga novas idéias!!

 

Assine nossa newsletter!

Funcionalidade

De nada adianta um ambiente ser aconchegante, agradável e lindo se seus elementos não tiverem razao de ser, não servirem para coisa alguma ou pior atrapalharem.

“FUNCIONALIDADE”

Estilo e função, itens básicos quando se fala de decorar.

E daí que você viu uma luminária super bacana que você NÃO pretende usar, mas ficaria tão linda na sala!!! Ou um tapete di-vi-no!!! Mas todos na sua família são alérgicos e tapete acumula poeira que é uma maravilha… e daí? O que é mais importante a beleza ou a função?

Os itens que compõe um ambiente precisam em primeiro lugar atender as necessidades de seus moradores. Precisam ter uma função. E de preferência também atender à questão estética. Em outras palavras, útil e bonito.

Por isso o pessoal do design quebra tanto a cabeça para transformar peças utilitárias em decorativas. A criatividade vai longe. Já vi abridores de garrafas com formas de bichos, cabides em formato de bolas de sinuca e muitas outras coisas divertidas e maluquinhas. Pois é… tudo pensado para trazer um pouco mais de charme ao que é essencial.

Esse filtro de linha da foto aí de cima, por exemplo. Todo escritório que se preze tem um. Mas, ele não precisa ser cinza, tampouco ser chato e sem graça. E as cores e formato incomuns em nada alteram seu funcionamento.

Percebeu a pegada? Funcionalidade com design é tudo!!!

“Peraí dona designer!! Mas e a minha coleção de corujas, meus vasos de Murano herdados da minha vó, minhas conchas, meus sei-lá-o-quê? Vou ter que jogar no lixo??”

Não, não vai. Toda regra tem sua exceção e com essa não é diferente. Tem peças com um apelo afetivo muito forte, concorda? São parte da nossa história,  trazem personalidade ao ambiente e nesse caso são muito bem vindas! Elas aquecem nosso coração portanto tem seu espaço garantido. Dão aquele temperinho básico que levanta qualquer ambiente! São únicas, são nossas!!

Só precisam ser equilibradas, ser bem dosadas em relação aos outros elementos do ambiente. E isso é prato cheio para um designer! Daqueles que enche os olhos e dá água na boca… rsrsrs. Mas isso é assunto pra outro post.

Bem, por hoje é só!!

Belo final de dia para você!!

Estilo

Você gosta de decoração? Sabe o que deixa um espaço harmonioso? Vamos explorar um pouco essa idéia?

Pensando na nossa foto principal, o modelo aí de cima. Qual é a sua primeira impressão sobre ele? É um espaço agradável para você? Gostaria de viver num lugar assim?

Suas respostas são só suas. Únicas! Elas constituem o que chamamos de estilo. Cada um tem o seu. Clássico, despojado, moderno, industrial, minimalista, extravagante… são vários os adjetivos possíveis. Encontrando o nosso estilo pessoal criar um ambiente personalizado é muito mais fácil.

Nessa foto temos a base que é o cimento queimado. Aliás, nesse caso o cimento tecnológico, um “primo” muito mais durável, uniforme, sem juntas. Ele permeia todo o ambiente prolongando-se pelo piso e subindo literalmente pelas paredes. Confere um ar de modernidade e de continuidade ao ambiente. Um truque excelente para ampliar os espaços pela unicidade dos materiais.

Para quebrar o cinza e deixar a cozinha viva, divertida, com a “cara do dono” apareceu por ali um pôster em tons de amarelo e verde com frases sugestivas.

Olha o charme desse espelho e do cabideiro logo abaixo? Delimitando com maestria a área destinada a bolsas, guarda chuva e afins logo à chegada. Dá até pra revisar o cabelo antes de sair!

A parede de tijolos a vista aquece o ambiente. Agrega trazendo uma textura mais trabalhada. Sobre a madeira da bancada e dos gabinetes podemos dizer o mesmo.

Esse mix de materiais (cimento, tijolo e madeira) tiram a monotonia, enriquecem e trazem aconchego quando combinados.

Equilibrar esses elementos todos temperando a decor é a base do trabalho de um designer de interiores.

Essa foto foi enviada para nós por um cliente super satisfeito com o cimento tecnológico produzido pela Brasipiso. Você já conhece esse produto? Sabe das suas qualidades? Posta um comentário aí pra gente!!

 

Artigo escrito por Fabi Congio, designer de interiores, analisando o ambiente decorado pelo cliente Brasipiso.

 

www.brasipisomoderno.com.br